terça-feira, 1 de novembro de 2016

A eficiência do Reiki nos animais de estimação

Método harmoniza energia, buscando equilíbrio e auxiliando na solução de problemas, como agressividade e depressão



Reiki é um método de harmonização, onde a energia vital do universo é canalizada pelas mãos do terapeuta iniciado e irradiada para o paciente, restabelecendo a harmonia e o equilíbrioda energia vital. Não é uma prática religiosa e não há contraindicações, mas não substitui de maneira alguma, os tratamentos convencionais e o diagnóstico veterinário.
Os terapeutas com suas mãos bem treinadas podem detectar desequilíbrios energéticos, ao percorrer cada um dos chacras do seu melhor amigo de forma similar a um scanner. Em uma análise corporal minuciosa, esta aplicação se concentrará nos chacras que regem as áreas bloqueadas ou que padecem de alguma disfunção.
Inserido na filosofia “a melhor forma de cura é a prevenção”, um animal saudável aproveitará o Reiki para manter a sua forma, melhorar o seu comportamento e prevenir problemas de saúde. Uma sugestão é não deixar de exercitar o seu “amigão”, pois atividades físicas são fundamentais para uma melhor qualidade de vida do animal.

Quando pode ser aplicado?


O Reiki
 pode ser aplicado para quaisquer tipos de dificuldades e problemas emocionais, como agressividade, depressão, angústia, traumas, ansiedade e tantas outras. A energia vai fluir nos corpos sutis atuando da melhor maneira possível e sem a interferência da vontade do terapeuta.
Em casos de animais de grande porte ou bastante agressivos deve-se, apenas, tomar cuidado durante a aplicação, com o intuito de não haver situações de perigo para o profissional. Nestes casos pode-se optar pelo tratamento de Reiki à distância, que se apresenta tão eficaz, quanto o presencial.
O momento da aplicação no consiste em um momento de muito carinho e ajuda no relacionamento animal de estimação entre o dono e o seu melhor amigo. Caso você for um ‘reikiano’ aproveite ao máximo esta sessão de aconchego e ternura para cuidar do seu pet.

Qual é o efeito do Reiki?

O efeito do Reiki é imediato. Recomenda-se sempre a iniciação e quatro sessões em dias seguidos para um efeito mais duradouro. Depois disso, as aplicações dependerão das necessidades psíquicas e a resposta do corpo do animal.
Um processo de manutenção semanal é o mais apropriado. Um bicho saudável reage ao Reikicom sinais de relaxamento. Ele espreguiça, boceja, tira uma “siesta de reiki” enquanto recebe a energia. Ele mesmo decide como e por quanto tempo quer receber o tratamento.
A maioria dos pacientes não abre mão da continuidade do tratamento. Se vier complementado de uma boa massagem específica para animais, o seu pet vai obter um excelente ciclo de energia equilibrando o corpo, a mente e o espírito.

Conheça ações do Reiki em diferentes estágios:

  • Animal doente: importante frisar que o Reiki não substitui os cuidados e os diagnósticos do veterinário. Sua função é aliviar o animal do sofrimento, pois seu tratamento é livre dos efeitos colaterais. Nos casos de animais que sofrem de câncer, o processo de quimioterapia não é fácil para eles e muito menos para os seus tutores. Uma sessão costuma durar até uma hora e tem efeitos que variam conforme o paciente. O Reiki pode ajudar no período que antecede a quimioterapia preparando o animal para enfrentar o procedimento.
  • Animal internado: pode ser aplicado em casos de pós-cirurgia ou qualquer tipo de tratamento veterinário. Em todos os casos, a aplicação de Reiki nos chacras do animal ajudará na sua cura. A recuperação é mais rápida e o sofrimento do animal é menor.
  • Animal operado: em casos de feridas ou procedimentos cirúrgicos, esta técnica auxilia na recuperação e acelera a cicatrização. Como não tem efeito colateral nenhum, pode ser aplicado todas as vezes que se façam necessárias. O animal sempre manterá o controle sobre a quantidade de energia que quer e determinará a forma como recebê-la. Quando a cirurgia for muito recente costuma-se manter certa distância, aquela em que o animal se sentir confortável.
  • Animal acidentado: na ocorrência de machucados, sejam ocasionados por brigas com outro animal, atropelamento ou casos de violência anterior à adoção, o Reiki acelera a cicatrização e a recuperação do animal. Agindo nos níveis, físico, emocional e espiritual, as aplicações regulares também ajudam na superação do trauma do acidente e na recuperação da autoconfiança. Assim, como no caso das cirurgias, é preferível, num primeiro momento, não aplicar diretamente na ferida e sim com as mãos levemente afastadas do corpo do animal.
  • Animal hiperativo: este animal precisa de caminhadas todos os dias, em função do tamanho e da energia dele. Não hesite em consultar um profissional para resolver os problemas de comportamento do seu animal. O acompanhamento com Reiki e massagens, porém, relaxará o bicho e o deixará no estado de calma mental que ele precisa para encarar novos desafios.
  • Animal idoso: como os humanos, o animal precisa chegar a “terceira idade” com saúde e disposição. Nesse sentido, o Reiki ajuda a manter o estado físico e mental do pet. Aplicações regulares de Reiki são fundamentais para aumentar a expectativa de vida do animal. Mas não é preciso esperar, sendo que este tratamento melhora a qualidade de vida do envelhecimento natural do seu melhor amigo.
  • Animal com pouca mobilidade: o animal pode ter dificuldade para andar, cuja condição física pode ser provocada tanto pela idade, quanto pelo peso ou esforço em excesso. Com o Reiki, o seu melhor amigo retorna a sua rotina, sendo fundamental o acompanhamento periódico de um veterinário.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

REIKI para ANIMAIS DE COMPANHIA
Como eles não falam, somos nós que temos de estar atentos às mais subtis alterações no seu comportamento.
Alguns exemplos disso podem ser as seguintes situações:
- o tutor chega a casa, depois de um dia inteiro ausente no trabalho, e o animal não reage à sua presença, apresentando letargia;
- o animal lambe-se mais do que é normal;
- não tem apetite;
- não tem energia para brincar;
- passa mais tempo do que é normal a dormir, ou num estado de apatia.
Todos estes podem ser sinais de que o animal não está bem.
Além de o levar ao veterinário, para que o seu estado de saúde seja avaliado, os tratamentos veterinários podem e devem ser acompanhados de sessões terapêuticas de Reiki, que funcionam como um tratamento complementar eficaz, produzindo vários efeitos benéficos:
- acalmar o animal;
- potenciar o efeito benéfico dos medicamentos;
- contribuir para um maior restabelecimento da saúde do animal.
No caso de se pretender corrigir maus comportamentos, o tratamento com Reiki deve ter início logo que se comecem a observar os primeiros sinais de alteração aos hábitos comportamentais do animal.
O Reiki atua a todos os níveis: comportamento, temperamento, alimentação, eliminação e doenças em geral.
Quanto mais cedo se iniciar o tratamento, mais rapidamente o animal recupera a saúde e o bem-estar.
Para além do propósito terapêutico, o Reiki pode ser uma prática administrada mesmo quando o animal está bem de saúde, funcionando como uma agradável sessão de SPA para animais!

domingo, 22 de novembro de 2015

Às vezes, os animais apresentam os mesmos sintomas e as mesmas doenças dos seus donos. Alguns dos problemas do animal estão relacionados com situações emocionais ou experiências passadas do dono. Isto porque os animais são autênticas 'esponjas', autênticos mestres de integração energética. Silenciosamente, eles absorvem tudo o que trazemos para casa. É por isso que devemos manter o nosso ambiente limpo de energias pesadas, para assim contribuirmos para a saúde dos nossos animais. Não quero dizer com isto que nos devamos culpar pelas doenças deles, mas podemos ajudá-los, mantendo uma atitude positiva e fazendo com que as nossas casas estejam livres de energias menos boas.

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Para os animais doentes, o Reiki acelera a cura;
para os sãos, previne;
para os agitados, acalma;
e para os que estão partindo, facilita!

 Ofereça esse tratamento ao seu companheiro (a), consulte sobre o Reiki à distância ou presencial.

quinta-feira, 24 de abril de 2014

ALIMENTAÇÃO, EVOLUÇÃO E TRANSIÇÃO PLANETÁRIA

Não podemos pensar em evolução espiritual, tampouco imaginar o Mundo de Regeneração, sem questionarmos nossos hábit...os alimentares. Para além do sofrimento infligido aos animais utilizados para consumo humano e demais produtos de origem animal, há que se considerar quais as repercussões desse hábito em nosso Planeta, uma vez que estamos todos interconectados, somos todos nós o "Organismo Terra".
Assim, vejamos quais os IMPACTOS DA ALIMENTAÇÃO COM ANIMAIS no Planeta:
----------------------------------------
1. AUMENTA A FOME NO PLANETA:
A mesma área de terra suficiente para alimentar 100 pessoas com a criação de gado poderia alimentar 1.400 pessoas com o cultivo de grãos. Assim é que METADE dos grãos produzidos no Planeta são utilizados para alimentar os rebanhos e 70% das terras cultiváveis da Terra são usadas para a produção de alimento para o gado. Essa é uma das razões ocultas da FOME no mundo.
Além disso, a pecuária estimula a monocultura de grãos. Num mundo vegetariano, haveria lavouras mais diversificadas e teríamos muito mais recursos para combater a fome.
“A TERRA PODE ALIMENTAR 2,5 BILHÕES DE BOCAS COM UMA DIETA OCIDENTAL, RICA EM CARNE, OU 20 BILHÕES DE VEGETARIANOS”.
2. AGRAVA O DESEQUILÍBRIO ECOLÓGICO
- DEVASTA A FAUNA E FLORA
80% do desmatamento da AMAZÔNIA se deve à pecuária e à produção de grãos (especialmente soja e milho) utilizados para produzir ração para animais “de abate”.
A população de bovinos no país já ultrapassou a de humanos, sendo que UM TERÇO do rebanho bovino brasileiro está na Amazônia, substituindo a floresta pelo ‘bife nosso de cada dia’.
- AQUECE O PLANETA
Dados da ONU indicam que a produção de carne lança mais gases do efeito estufa na atmosfera do que o setor do transporte: são 18% da pecuária contra 13% do setor de transportes.
Isso também porque o Metano, gás liberado em decorrência do processo digestivo dos animais, possui 21 vezes mais potencial de esquentar o planeta do que o CO2.
- POLUI O PLANETA
O setor que mais produz lixo no mundo é a pecuária, responsável por 39% dos resíduos sólidos nas águas e no solo, mais que a indústria (4%) ou a mineração (38%)
- ACABA COM A ÁGUA POTÁVEL DO PLANETA;
Mais da metade da água potável do mundo é destinada à pecuária. Para produzir um quilo de grãos, são necessários, em média, 1.300 litros de água, mas para produzir um quilo de carne bovina, até 15 mil litros!
Além disso, os dejetos dos animais ainda contaminam os cursos d’água subterrâneos e da superfície, e destroem a fauna aquática.
Por isso, já há previsões científicas de que, em 2050, a escassez de água vai obrigar o Planeta a adotar uma dieta vegetariana: “não haverá água suficiente para a população esperada de 9 bilhões de pessoas, se continuarmos a seguir as atuais tendências e mudanças na alimentação que são comuns aos países ocidentais”
Ou seja: em 2050, ou come-se carne, ou toma-se água.
3. AFETA A SAÚDE:
Doenças Cardiovasculares, Câncer e Diabetes são três das 5 principais causas de mortalidade no mundo e estão diretamente relacionadas ao consumo de produtos de origem animal.
Recentemente, em novo relatório, a ONU afirmou que 70% das doenças modernas são de origem animal e grande parte delas ligadas à pecuária.
Espiritualmente, a causa de todas essas doenças é o sofrimento animal, que, ingerido em forma de alimento, transforma-se em doença no corpo físico.
A maior parte das doenças humanas poderia ser eliminada do planeta se o homem seguisse uma dieta livre de produtos de origem animal.
4. Aumenta a VIOLÊNCIA no Planeta:
Nenhum de nós gostaria de pensar que seu filho, neto, ou ente querido viesse a trabalhar num matadouro, especialmente na função de abate do animal. Mas, ao comer carne, criamos demanda para que outras pessoas, sem melhores opções de trabalho, realizem essa função: a função de matar.
Assim, vitimizamos essas pessoas, pois as sujeitamos a uma 'atividade' que as degrada e brutaliza; vítimas pelas quais seremos os responsáveis.
O abate de animais para consumo banaliza, também, o ato de matar, pois quem se habitua a derramar sangue diariamente perde mais facilmente o RESPEITO À VIDA. Também influencia as demais pessoas, que se acostumam com o fato de que seria “normal” (ou certo) matar, desde que nos convenha, satisfaça ou traga vantagem (e não apenas em casos de extrema necessidade de sobrevivência).
Além disso, aumenta a disputa por territórios, já que são necessários mais terrenos para alimentar a população numa dieta com carne, de forma análoga ao que ocorre com os animais carnívoros, os mais territorialistas e agressivos do reino animal.
Por fim, André Luiz, no Cap. IV do livro “MISSIONÁRIOS DA LUZ” (psicografia de CHICO XAVIER), ao descrever o ambiente de um matadouro, onde inúmeros desencarnados “, em lastimáveis condições, atiravam-se aos borbotões de sangue vivo, como se procurassem beber o líquido em sede devoradora”, “sugando as forças do plasma sanguíneo dos animais”, nos ensina ainda que o ECTOPLASMA que reside no sangue animal, além de saciar os desencarnados infelizes é o combustível energético para as operações fluídicas de complexas obsessões : "O fornecimento de sangue animal por atacado dá sustentação às maltas obsessoras que infelicitam indivíduos, atiçam as guerras, o consumo de drogas, homicídios e suicídios, CONTRIBUINDO EM LARGA ESCALA PARA A VIOLÊNCIA CRESCENTE NO PLANETA".
5. Agrava a DESIGUALDADE SOCIAL e MÁ DISTRIBUIÇÃO DE RECURSOS por ser a pecuária uma atividade concentradora de renda (reduz o uso da mão-de-obra no campo e afugenta as populações rurais).
----------------------------------------
Diante disso, torna-se fácil perceber a LEI DE AÇÃO E REAÇÃO se cumprindo bem diante de nossos olhos:
Todo SOFRIMENTO causado aos animais, retorna a nós em forma de FOME, DOENÇA, VIOLÊNCIA, DESEQUILÍBRIO ECOLÓGICO e DESIGUALDADES SOCIAIS.
Mas, e o que seria um mundo sem fome, sem violência, sem doenças, sem desequilíbrio ecológico? Não seriam estas as características do tão esperado MUNDO DE REGENERAÇÃO?
Assim é que percebemos que uma nova era de Luz não poderá se implantar no Planeta enquanto a alimentação com alimentos de origem animal também não for superada.
__//__
O texto acima foi escrito por  Carolina Caires. Muito bem colocado e esclarecedor, pontua questões importantíssimas sobre nossas atuais atitudes em relação ao planeta Terra.

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

A ESPIRITUALIDADE DOS ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO
A ligação entre um animal de estimação e sua/seu cuidador é frequentemente forte e profundo. Animais ressoam conosco de uma forma profunda, o que poucos humanos conseguem. Isto é devido ao fato d...e que os animais não têm um ego. Eles não têm "coisas" no caminho do seu amor e sua ligação com o Divino. Eles amam incondicionalmente e estão constantemente fazendo serviços para nós, de formas que muitas vezes não reconhecemos. Podemos alimentá-los, prepará-los, levá-los ao veterinário para vacinas, e em troca eles acalmam nossas almas de uma forma sutil, mas perceptível.

Quanto mais estamos abertos aos dons espirituais que nossos animais de estimação trazem para nós, mais eles podem compartilhar seus dons. Os animais são uma grande bênção para as pessoas que fazem trabalhos de cura. Curadores amam os seus talentos e a alegria que esses talentos trazem para os outros, mas eles muitas vezes se sentem drenados por uma falta de energia recíproca. Eles se doam muito e não recebem tanto de volta. Animais, pela sua natureza, transmutam a energia desarmônica de stress. Eles são como faxineiros espirituais que entram em nossa consciência e enxugam as gotas do tumulto emocional derramado que o dia deixa para trás. A comunidade científica valida este conceito. Estudos têm sido feitos que mostram que pessoas com um animal de estimação se recuperam mais rapidamente de uma operação, ou que os donos idosos de animais vivem vidas mais longas e saudáveis do que os que não os possuem.

A consciência do ser humano é espelhada pela consciência do animal. Quando estamos prestes a dar um salto na consciência, um animal pode entrar em nossa vida para representar essa mudança e para ajudar nessa transição. Se já temos animais de estimação e estamos passando por uma transição, por vezes, o animal pode ter um problema de saúde, pode fugir ou até mesmo morrer.

Enquanto pesquisava para este artigo, eu encontrei informações fascinantes sobre a evolução dos animais nos escritos de Paramahansa Yogananda. O Hindu metafísico afirma: "A atenção, intuição e evolução dos animais pode ser acelerada através de treinamento por uma pessoa intuitiva. Ouça os sons diversos proferidas por diferentes animais quando estão felizes, agitados, ou ciumentos, e você vai gradualmente ser capaz de interpretá-los e usá-los para conversar com os animais e ajudá-los a acelerar sua evolução. Telepatia mental pode, de fato, ser estabelecida entre seres humanos e seus animais de estimação. Companhia humana pode acelerar a intuição dos animais e, assim, acelerar sua evolução. Lembre-se que Deus está em tudo."

Se você é uma pessoa metafisicamente orientada, você pode confiar que a alma de seu animal de estimação foi dirigida para você, a fim de se beneficiar de seu nível de consciência. A energia do animal está sendo levantada, talvez porque quer dar o salto de uma espécie para a outra em sua próxima encarnação. Você está apoiando esse animal na preparação para o salto. Em troca, seu animal de estimação está lhe servindo incansavelmente em um nível subconsciente. Há um equilíbrio natural e harmonioso maravilhoso que existe entre vocês dois.

Uma vez que os animais nos ajudam a transmutar nossa infelicidade e negatividade, animais de estimação nos ajudam a tornar-se uma pessoa de maior qualidade. Quando estamos receptivos e conscientes do trabalho subconsciente que nossos animais de estimação estão fazendo, vamos estar mais dispostos a servir e cuidar deles, o que ajuda a acelerar a sua evolução da alma. É uma situação ganha-ganha.

Isso não quer dizer que os humanos sejam uma espécie superior, mas todos nós já conhecemos animais que são quase humanos, como se estivessem na linha divisória entre as espécies. Alguns animais tem o desejo de ter a experiência da alma do ser humano e podemos ajudar os animais com esse desejo.

Nós, por nossa vez, temos muito a aprender com nossos amigos animais. Os seres humanos têm um ego mais desenvolvido do que os animais, e é óbvio que o nosso ego pode nos ajudar ou nos prejudicar. Devemos usar nossa força de vontade sabiamente. Aprendemos a ser humildes na presença de animais, para tornarmos mais amáveis e menos egoístas. Através de nossos animais de estimação, podemos aprender a aproveitar a energia do nosso ego para realizar ações positivas e construtivas.

Apenas hoje, seja gentil com todos os seres.

Por Aluna Michael, M.A.
Ocorreu um erro neste gadget

Seguidores